Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Quitar dívidas: 5 passos para você começar agora

Conheça as melhores estratégias para sair do vermelho de uma forma mais rápida e segura
Mulher sentada na frente de um notebook e um caderno aberto, fazendo anotações.

Se você está endividado, pode ter certeza de que não é a primeira nem a última pessoa nessa situação.

Nos últimos anos, segundo o Serasa Experian, cerca de 40% dos brasileiros ficaram com as contas em atraso. Já de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aproximadamente 66% das famílias terminaram o ano de 2020 em dívidas.

Ou seja, a preocupação em quitar dívidas faz parte da vida da maioria dos brasileiros. Quando entra esse assunto, normalmente, a primeira coisa que vem em mente é a falta de planejamento financeiro que acabou levando a tal situação. De fato, esse pode ser um motivo, mas não o único. Além disso, outros imprevistos podem afetar a organização.  

Por isso, antes de se culpar ou pensar que é impossível sair do vermelho, saiba que você pode revertê-lo com algumas medidas práticas. Descubra agora como quitar dívidas com as dicas que separamos para você.  

 

5 passos para quitar dívidas 

Para provar que é possível quitar dívidas, reunimos algumas estratégias simples, que podem ser colocadas em prática agora mesmo. Saiba mais:

 

1. Mapeie suas dívidas e gastos mensalmente

 

Você precisa fazer uma análise da sua real situação financeira, entendendo o quanto entra e sai da sua conta todo mês. Nessa primeira etapa, é importante registrar e colocar em ordem os ganhos, despesas essenciais, gastos dispensáveis e dívidas. 

Em relação às dívidas, elas merecem uma atenção especial. É necessário reunir o máximo de informação possível, como: há quanto tempo elas existem, para quem você está devendo, os valores e juros cobrados, entre outras informações.

 

2. Defina suas prioridades 

 

Depois da análise financeira, o próximo passo é começar a criar as prioridades de pagamento. É recomendável começar a pagar as dívidas que têm juros mais elevados e multas, como as de cheque especial e cartão de crédito. 

Outra estratégia é dar preferência às dívidas mais antigas, porque elas costumam ser mais fáceis de negociar, inclusive com condições mais acessíveis. 

 

3. Planeje-se para cortar alguns gastos

 

Enquanto estiver se organizando para quitar dívidas, verifique o que é possível cortar no orçamento. Nesse período, evite parcelamentos desnecessários e fuja das compras por impulso. Procure repensar seu estilo de vida, avaliando cada gasto. Se você mora com outras pessoas, é importante fazer esse planejamento financeiro juntos. 

Por exemplo, assinaturas de streaming, compras no delivery e saídas para restaurantes são itens dispensáveis? Se possível, procure encontrar outras alternativas para economizar, como refeições caseiras ou levar marmita para o serviço. Essas pequenas mudanças podem acabar por fazer uma grande diferença no seu orçamento mensal.

 

4. Negocie suas dívidas

 

Com menos gastos e contas organizadas, você consegue entender quais são suas possibilidades reais de pagamento mensal. 

Dessa forma, você sabe se consegue fazer um pagamento à vista ou se vale mais a pena a prazo. Em qualquer uma das opções, é possível chegar em uma condição favorável e justa, afinal os credores também têm interesse na quitação das dívidas. 

 

5. Troque dívidas caras por mais baratas

 

Também conhecida como portabilidade de crédito, a troca das dívidas caras por mais baratas é outra alternativa válida, caso as negociações não evoluam ou você ainda não tenha a quantia suficiente para pagar o que deve. 

Mas também é possível encontrar uma instituição que ofereça melhores condições de pagamento para fazer a transferência - como empréstimos pessoais, por exemplo. Dessa forma, você paga suas dívidas, com parcelas que cabem no seu orçamento. 

Por exemplo, usar um empréstimo pessoal para pagar a dívida do cartão de crédito. A transferência de uma dívida cara, como o cartão de crédito, por uma mais barata como do empréstimo, pode ajudar você a quitar a sua dívida de juros mais alto e sair dessa grande “bola de neve” que é o cartão, quando não é possível pagar na data do vencimento.

 

                      💡 Educação financeira: 6 dicas para ter controle do seu dinheiro

 

Dívidas sob controle: como não cair novamente? 

Depois de seguir todos esses passos, você só precisa dar continuidade ao mapeamento das suas finanças e sempre procurar aperfeiçoar as estratégias e os hábitos positivos adquiridos no processo. 

Você pode buscar conhecimento sobre educação financeira, pensar em organizar uma reserva de emergência, consumir de forma mais consciente, entre outros exemplos que ajudam a impor limites financeiros para evitar dívidas.  

 

Diga adeus às dívidas e descomplique sua vida financeira

Como você percebeu, quitar dívidas não precisa ser uma tarefa impossível, depende apenas das estratégias certas. Com disciplina e planejamento, você coloca todas as suas finanças nos eixos sem se preocupar em cair no vermelho novamente. 

Quer aumentar seu controle? Abra a Conta Mercado Pago e aproveite para fazer seu dinheiro render!

 

Nova call to action


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados