Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Compras por impulso: como evitar esse hábito?

Saiba como evitar que esse comportamento te leve a ter prejuízos financeiros.
Mulher mexendo um celular fazendo uma compra

Alcançar a tão sonhada saúde financeira não depende apenas de ter uma boa fonte de renda, mas principalmente de organizar a forma como gasta seu dinheiro, evitando dívidas desnecessárias.

De acordo com o Mapa de Inadimplência do Serasa, existem cerca de 62 milhões de endividados no Brasil e um dos motivos para isso são as compras por impulso. Aliás, uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), aponta que quase 60% dos consumidores acabam comprando sem pensar.

Descubra, abaixo, como evitar que esse problema atrapalhe sua saúde financeira. 

 

O que caracteriza as compras por impulso?


As compras por impulso geralmente acontecem por questões emocionais e podem levar as pessoas a perderem o controle sobre seus gastos pessoais, correndo o risco de ficar endividadas.

Isso acontece porque o ato de comprar funciona para algumas pessoas como uma espécie de refúgio ou conforto emocional, proporcionando satisfação e alívio imediato. A explicação para esse comportamento está no cérebro, no sistema de recompensa. Ele é responsável por você se sentir bem ao cumprir determinados objetivos, liberando dopamina, o neurotransmissor do prazer, e serotonina, dando a sensação de que se está comprando felicidade. 

O grande problema é que o bem-estar pode ser passageiro,  e pode virar uma dor de cabeça de longa data, pois o resultado disso vai desde o acúmulo de itens desnecessários e gastar mais dinheiro do que o planejado até a instabilidade financeira e endividamento.

 

Compras por impulso: como saber se tenho este hábito? 


O primeiro passo para se livrar desse hábito ruim é identificar o problema e começar a tomar atitudes para melhorar sua vida financeira. Mas como saber se uma compra é feita por impulso? 

Os especialistas apontam que comprar por impulso está ligado à necessidade de satisfazer um desejo, algo totalmente relacionado às emoções e que ignora as consequências negativas. 

Ou seja, o comprador não calcula se as parcelas cabem no bolso, se há necessidade real de fazer a aquisição ou como suas finanças serão impactadas. No ato da compra há a sensação de prazer, mas em seguida a pessoa é tomada pelo sentimento de culpa ou arrependimento. 

Algumas perguntas para analisar se seus hábitos se assemelham ao que foi citado acima, são: 

  • Qual seu sentimento após a compra: você sente culpa ou arrependimento ou fica tranquilo sabendo que comprou algo que precisava e não vai atrapalhar seu orçamento?
  • Qual seu comportamento perante promoções: pensa que deve aproveitar a oportunidade a qualquer custo ou avalia se é realmente vantajoso fazer a compra naquele momento?
  • Como é sua fatura do cartão de crédito: com muitas parcelas de diferentes compras e paga o mínimo ou somente tem itens necessários e costuma o pagar o total da fatura?

 

Como evitar as compras por impulso 


Consumir faz parte da vida financeira, mas os gastos por impulso são prejudiciais e podem comprometer sua renda, por isso o ideal é criar estratégias que te ajudem a se livrar desse hábito. 

Para te ajudar nesse processo, separamos algumas dicas. Confira:

 

  • Faça listas do que precisa comprar: Seja no supermercado ou numa visita ao shopping, liste somente os itens que precisa comprar. Assim, você foca sua atenção e evita levar produtos supérfluos ou perder o controle das compras. 

 

  • Defina orçamentos para diferentes categorias: Outro ponto é criar orçamentos para cada prioridade, definindo um teto máximo para cada item ou setor desejado. Com isso, é possível estabelecer limites e se comprometer sem desequilibrar o orçamento. 

 

  • Evite comprar no calor da emoção:Teve um dia difícil, não está se sentindo bem ou sentiu uma ansiedade ao passar por uma vitrine? Esses sentimentos podem servir como gatilhos mentais para querer comprar algo como “recompensa”. Evite misturar compras com emoções e espere um momento de calma para reavaliar a necessidade deste produto. 

 

 

  • Dê preferência a compras à vista: Sempre que possível, pague à vista e evite parcelar compras, principalmente a fatura do cartão de crédito. Ao não quitar o valor total da fatura você multiplica a dívida em um curto período de tempo, prejudicando sua saúde financeira.

 

  • Tenha um planejamento financeiro: Saber de onde vem e onde está sendo gasto seu dinheiro é essencial para ter uma vida financeira saudável. Para isso, o planejamento e controle financeiro são essenciais, seja usando uma planilha ou app no smartphone. 

 

💡Leia sobre Planejamento financeiro: como se organizar e cuidar melhor do dinheiro

 

Aprenda a controlar suas finanças! 


Ter um bom controle financeiro te ajuda a ter mais segurança e estabilidade, além de proporcionar oportunidades para usar seu dinheiro de forma inteligente. Nesse caso, investir no planejamento é essencial não apenas para evitar a compra por impulso, mas melhorar sua saúde financeira. 

Comece a controlar seus gastos e investir seu dinheiro de forma eficiente!

 

Guia Prático Finanças Pessoais


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados