Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Como investir no Tesouro Direto?

Conheça os principais tipos de investimento e como fazer a sua aplicação com segurança
Notebook em cima da mesa com várias pessoas em volta

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional do Brasil que realiza a venda de títulos públicos federais, também conhecidos como produtos financeiros ou ativos de renda fixa. Na prática, são investimentos que informam a rentabilidade previamente e com isso permitem ter uma ideia do quanto você irá receber no momento do resgate.

 

Por isso, ele é indicado às pessoas que desejam ter um controle maior sobre o investimento. Mas para ter uma boa rentabilidade, é essencial conhecer os tipos de títulos disponíveis e suas principais características. A seguir, veja quais são as principais opções disponíveis no mercado e as vantagens para quem investe. 

 

Quais são os principais tipos de Tesouro Direto? 

Antes de aprender como investir no Tesouro Direto, é importante você conhecer os tipos de títulos disponíveis no mercado, sendo que todos possuem liquidez diária e são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional, o que aumenta consideravelmente a segurança na aplicação. 

Ao todo, existem três tipos de títulos públicos no Tesouro Direto: 

  • Prefixados: possuem uma taxa de juros fixa, por isso você fica sabendo exatamente o quanto irá receber no resgate - desde que ele seja feito apenas no vencimento do título. 
  • Pós-fixados: também conhecidos como “Tesouro Selic”, eles têm uma rentabilidade atrelada à taxa básica de juros da economia, oferecendo risco menor na venda antecipada.
  • Híbridos: são conhecidos como títulos do “Tesouro IPCA”, ideais para investimentos de longo prazo por garantirem rendimento igual à variação da inflação mais uma taxa prefixada de juros. 

 

Quais são as vantagens de investir no Tesouro Direto?

Uma das principais vantagens em investir no Tesouro Direto é o fato de ele ser extremamente seguro e monitorado pelo Governo, o que diminui os riscos de fraude para suas finanças. Além disso, essa modalidade de investimento possui baixos custos de administração, garante mais autonomia para o investidor devido a sua liquidez diária e possui o menor risco de crédito do mercado. 

Outro detalhe é que se tratam de títulos de renda fixa. Isso significa que, ao comprar o título, você consegue estimar a rentabilidade que terá acesso no momento do resgate, desde que ele seja feito no vencimento do título. Caso contrário, você fica sujeito às condições do mercado, também conhecido como marcação a mercado. Basicamente, ela é uma atualização diária nos preços desses títulos que faz com que a rentabilidade do valor investido varie ao longo do período, uma vez que ela é garantida apenas resgatando na data pré acordada. 

Além disso, no Tesouro Direto existe uma taxa de custódia ou manutenção dos títulos públicos que foram adquiridos pelas pessoas físicas e ela é cobrada pelo Banco Central (B3) para que ele consiga arcar com custos da guarda de papéis e demais informações sobre a movimentação de cada conta.

Atualmente essa taxa de custódia caiu de 0,30% para 0,25% e a tendência, segundo o próprio B3, é que ela caía ainda mais nos próximos meses, deixando esse investimento cada vez mais barato.

 

Como investir no Tesouro Direto?

Antes de fazer seu investimento, você consegue fazer uma simulação no site do Tesouro Nacional do Brasil para identificar quais são os títulos mais interessantes para o seu objetivo, o valor ideal para investir ou o quanto pretende resgatar. 

Dentro do site, basta clicar em "Simulador", localizado no menu superior. Depois disso, vá na página "Simule os títulos" para observar os títulos disponíveis e a média de rentabilidade anual, além do investimento mínimo, o preço unitário e o prazo de vencimento. 

Após fazer essa simulação e definir o tipo de título que deseja investir é possível fazer a sua compra no site do Tesouro Direto, porém será necessário indicar uma corretora de sua confiança que faça o processo de custódia. Se preferir poderá fazer esse processo diretamente com a corretora, identificando se ela cobra alguma taxa para te ajudar no processo de aplicação.

Vale ressaltar que a maioria das corretoras oferecem atualmente a taxa zero sobre os títulos de Tesouro Direto, mas antes de definir a sua aplicação não deixe de consultar essa informação. 

Veja o passo a passo para começar seus investimentos:

 

  1. Acesse o site do Tesouro Direto;
  2. Identifique o tipo de título público que deseja investir;
  3. Encontre uma corretora habilitada ou banco de sua confiança; 
  4. Faça seu cadastro - é preciso somente ter CPF e uma conta em uma instituição financeira; 
  5. Transfira uma quantia de dinheiro para sua conta - o valor mínimo é de R$ 30; 

 

Pronto, aplique o dinheiro no título que deseja investir. 

 

Faça seu investimento com segurança

Os títulos de Tesouro Direto são uma ótima opção se você deseja começar a investir com risco reduzido e com a possibilidade de resgatar seu dinheiro com uma boa rentabilidade. 

Aliás, é uma modalidade que te permite investir com uma baixa quantia. Agora, é só procurar uma instituição financeira de sua confiança, escolher o título que deseja investir e começar a aplicar seu dinheiro com segurança, conforto e uma boa chance de aumentar seus lucros.

 

 

Serviços financeiros - Descubra como na conta Mercado Pago


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados