Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

24 termos do mundo das Criptomoedas e bitcoin para conhecer

Fique por dentro e aprenda os principais termos deste mercado em crescimento.
Monitor com gráfico de investimento do bitcoin e outras moedas digitais

Como o mercado de moedas digitais é relativamente novo, é natural que existam termos da área que as pessoas desconhecem o significado e isso pode atrapalhar o processo de investimento.

Mas quando o assunto é dinheiro, conhecer bem o segmento, como suas regras, termos e especialidades é importante para evitar situações que coloquem sua rentabilidade em risco, principalmente em relação a um ativo popular e novo, como é o caso das criptomoedas e bitcoin

Nesse caso, conhecer os principais termos não é útil somente para quem quer investir nesse tipo de moeda, mas principalmente para ter uma noção sobre a economia do país e do mundo. 

Confira, abaixo, os principais termos usados nesse universo. 

 

O que são Criptomoedas e bitcoin?


Criptomoeda é o termo utilizado para se referir às diversas moedas digitais. Diferente do dólar ou do real, elas não são impressas e só existem online. Outra característica marcante é que são descentralizadas. Em outras palavras, isso significa que não existe um banco central ou governo que controle a criação e circulação desses ativos, pois quem faz isso é a comunidade de usuários.

A primeira moeda criada desse gênero é o bitcoin, que pode ser usado para a compra de produtos, serviços e bens em qualquer estabelecimento que aceite o como forma de pagamento. 

Mas é importante destacar que se trata de uma moeda projetada com o princípio de uma oferta finita. Ou seja, diferente de moedas tradicionais, como o euro ou real, o bitcoin e seu código base foram criados de maneira que somente 21 milhões de moedas possam ser emitidas. 

Não é à toa que esse tipo de ativo causou uma verdadeira revolução no mercado financeiro, pois têm o poder de agilizar e desburocratizar transações e até mesmo substituir o dinheiro tradicional. 

 

A importância de conhecer os termos relacionados às criptomoedas e bitcoin? 


Quanto mais conhecimento, mais seguro é investir num determinado produto. Principalmente se tratando de um mercado novo, é importante entender mais sobre o assunto para fazer escolhas com tranquilidade e evitar situações que podem colocá-lo em prejuízo. 

Aliás, é preciso prestar atenção aos jargões relacionados a esse tipo de moeda, pois uma única letra pode fazer a diferença. O termo bitcoin, por exemplo, quando escrito com “B” maiúsculo se refere ao protocolo das redes blockchain, e com o “b” minúsculo diz respeito à unidade monetária. 

 

Os principais termos do mundo das Criptomoedas e bitcoin


Conhecer os principais termos usados no mundo das criptomoedas e bitcoin é a base para entender o mercado digital e, consequentemente, começar a comprar e vender essas moedas.

Por isso, separamos alguns dos principais termos e seus significados. Confira: 

 

  • Altcoin: são as moedas alternativas ao bitcoin, como dogecoin, litecoin, entre outros. 

  • AML: é a sigla para Anti-Money Laundering (Anti-Lavagem de Dinheiro) e se refere ao uso de técnicas para barrar a lavagem de dinheiro. 

  • Baleia: em inglês, whale, o termo é usado para definir um investidor que detém uma grande quantidade de criptomoedas e pode influenciar o mercado. 

  • Bear: em português, urso, é o investidor que acredita na queda do preço das criptomoedas, vendendo seus ativos antes que desvalorizem excessivamente no mercado. 

  • Bearish: comportamento agressivo do gráfico com uma queda acentuada e subida curta.  

  • BTC: abreviação do termo “bitcoin”, a unidade monetária.

  • Blockchain: é um banco de dados descentralizado que faz os registros das transações em criptomoedas. 

  • Block Explorer: é um site ou programa que permite a visualização de transações, endereços e outras informações de um blockchain ou de uma criptomoeda específica. 

  • Bloco Gênesis: quando usado no universo de moeda digital, o termo se refere ao primeiro bloco de bitcoin, que foi minerado por Satoshi Nakamoto.

  • Bull: em português, “touro”. É o investidor que acredita na evolução do preço da moeda. 

  • Bullish: comportamento agressivo do gráfico com uma subida acentuada e queda baixa.  

  • Candlestick: é a representação gráfica do preço de um ativo em que é possível visualizar os preços de abertura, alta, baixa e fechamento em um determinado período. 

  • Cold Storage: é a movimentação de criptomoedas feita de modo offline.

  • Dump: queda inesperada do preço de uma criptomoeda.

  • Dust transaction: transação de baixo valor financeiro, com uma pequena quantidade de criptomoeda, mas que ocupa espaço no blockchain.

  • Exchanges: é o local utilizado para trocar criptomoedas e outros ativos. 

  • Faucets: sites que oferecem bitcoins em troca de pequenas tarefas, como clicar em propagandas ou responder pesquisas. 

  • Fee: são as taxas, seja para conversão, saque, transferência, entre outros. 

  • Fiat: é um dinheiro fiduciário, isto é, aquele que é emitido por governos e bancos centrais, podendo existir no formato de cédulas, moedas ou em meio digital, como o caso do Real, Dólar, Euro, entre outros.

  • Fork: atualizações nos códigos de criptografia das moedas que  geram uma bifurcação (nova moeda), por exemplo, o bitcoin gold que é um fork do bitcoin.

  • Full Node: programa que contém as regras de consenso da rede do bitcoin e uma cópia do blockchain. Ele permite a validação das transações.

  • Halving: é um código programado no sistema do BTC que reduz o ritmo de expansão da oferta em 50% a cada quatro anos.

  • Hash: algoritmo usado por criptomoedas para transformar um grande número de informações em uma sequência de caracteres de tamanho fixo.

  • Hold: é quando um investidor mantém seus ativos, mesmo na baixa, pois acredita que voltará a se valorizar. 

 

Explore este mercado e experimente novos ativos financeiros


As moedas digitais fazem parte de um mercado promissor que pode ajudar a potencializar suas finanças. Para isso, é preciso conhecer o segmento e investir em plataformas que sejam confiáveis e que possuam soluções práticas, seguras e eficientes para comprar e vender criptomoedas.

 

New call-to-action


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados